Inovação Logística
  • 16/11/2016
  • 0 Comentários
  • POR Polifrete

4 dicas para uma inovação logística eficaz

 

 

A crescente demanda por conhecimentos, ferramentas e práticas inovadoras exige que os profissionais da área de Logística e Supply Chain (cadeia de suprimentos) estejam sempre atentos quanto às novidades e inovações que prometem tornar mais eficiente as atividades do setor. Nesse sentido, a inovação logística encontrou na tecnologia uma grande aliada no que diz respeito à facilitação da operação diária nos centros de produção, armazenamento e distribuição dos produtos.

Um relatório divulgado em setembro de 2015 pela DHL, uma das empresas líderes na indústria de remessas rápidas e Logística, mostrou que os avanços da área de TI irão criar uma abordagem inovadora tanto no desenvolvimento de novos produtos e de tudo que faz parte desta produção, como também dos processos logísticos e da cadeia de abastecimento.

Todo esse movimento de inovação e tecnologia gera como impacto inicial o aumento da produtividade e da eficiência de toda a cadeia logística. Como consequência disso, os custos relacionados a perdas, armazenagem e distribuição também tendem a cair. Esse trabalho exige planejamento e organização para o que resultado esperado de fato seja alcançado, motivando cada vez mais a busca pelo novo.

Inovação logística em diversas áreas

Muitas vezes um dos fatores que mais motivam as empresas de Logística a buscarem por inovação está ligado a eficiência no fluxo de mercadorias, desde a produção até a entrega ao consumidor final. Por isso, soluções inovadoras já podem ser encontradas ao longo de toda a cadeia produtiva, desde o momento de embalagem até o armazenamento e deslocamento dos produtos até o seu destino final. Nesse sentido, tempo, qualidade e custos podem influenciar diretamente na percepção de valor dos clientes.

As inovações têm permeado as mais diversas áreas da Logística. Confira alguns exemplos e veja como é possível fazer a diferença no seu negócio:

1) Inovar nas embalagens

O exemplo mais comum de inovação em embalagens, e que sempre é lembrado como case de sucesso, é o da Tetra Pak. A empresa sueca, especializada na fabricação de acondicionamento para alimentos, introduziu no mercado o conceito de embalagens longa vida. O leite longa vida além de mudar os hábitos de consumo também revolucionou toda a cadeia logística de venda e distribuição do alimento ao varejo. Como antes a forma comum de armazenar o leite era em embalagens de vidro, a substituição para o pacote longa vida trouxe como principal benefício o fato de não ser mais necessário a refrigeração do alimento, diminuindo custos e facilitando o transporte e armazenamento do mesmo.

Outro exemplo bem sucedido de inovação logística vem da Unilever, que desenvolveu uma linha de desodorantes compactos em que a mesma quantidade de produto é comportado em uma embalagem com a metade do tamanho original. Os principais impactos desta mudança estão ligados a estocagem, já que é possível armazenar mais produtos em relação ao modelo tradicional, e também a redução de custos com transporte. Essa inovação rendeu a companhia anglo-holandesa três prêmios por avanço tecnológico, embalagens responsáveis e melhor experiência do cliente.

Portanto, pensar em inovações para embalagens pode ser uma boa estratégia para a redução de custos, principalmente relacionado ao transporte, como também para armazenagem, uma vez que o espaço destinado ao estoque pode ser melhor aproveitado.

2) Investir em equipamentos inteligentes e softwares

Já existe no mercado uma tecnologia híbrida, criada pela STILL, utilizada para criação de um motor elétrico a diesel que faz com que as empilhadeiras consumam menos combustível e também emitam uma quantidade menor de dióxido de carbono se comparadas aos modelos tradicionais. Ou seja, o equipamento combina as vantagens de um motor de combustão interna aliada a sensibilidade de uma empilhadeira elétrica.

Existem também softwares que conseguem fazer a automação de empilhadeiras convencionais. Um dos mais conhecidos é o sistema de gerenciamento da operação, responsável  por fazer a gestão dos equipamentos de acordo com as ordens de serviço pré-estabelecidas pelo software. A ordem de movimentação é desenvolvida para otimizar rotas, levando em conta percursos mais curtos e rápidos.

Há ainda os softwares de navegação, que usam a tecnologia de telemetria para controle e navegação de empilhadeiras em determinados tipos de layouts de espaços destinado para o armazenamento de produtos. Com isso, os equipamentos conseguem se deslocar com precisão em corredores estreitos e posicionar mercadorias em paletes que usam soluções de estocagem variadas.

Por isso, os principais benefícios de se investir neste tipo de inovação logística estão diretamente ligados a redução de custos, principalmente com combustível, e também com a diminuição no tempo gasto para o posicionamento dos produtos nos espaços de estocagem.

3) RFID

A Logística é uma das áreas mais propícias para a aplicação da tecnologia RFID (Radio Frequency Identification), que utiliza a freqüência de rádio para realizar a captura de informações relacionadas aos produtos. Essa tecnologia tem como objetivo facilitar o controle do fluxo de mercadorias ao longo da cadeia produtiva, permitindo o rastreamento desde a fabricação até a distribuição,se tornando uma forma de inovação logística. Os principais benefícios da aplicação de RFID na Logística são:

  • Melhoria nos níveis de serviços, com o aumento da  flexibilidade e inteligência nos processos;
  • Produção personalizada de produtos;
  • Controle de datas de validade, estoques e devoluções;
  • Diminuição de falsificações, uma vez que o código do produto é único e não alterável;
  • Verificação de pallets e prateleiras em contato visual;
  • Redução no tempo total do ciclo, desde o pedido até a entrega;
  • Registro automático de entradas e saídas de produtos.

4) Automação

 

A automação, representada por um conjunto de tecnologias que oferece os meios necessários para a operação dos processos é um diferencial para empresas que buscam inovar na área de Logística uma vez que ela proporciona maior integridade e velocidade na troca de informações. Um exemplo desta inovação disponível no mercado é o robô de quatro eixos usado em sistemas de paletização com a finalidade de auxiliar a movimentação e o empilhamento de caixas, fardos, peças, entre outros.

Inovar em Logística e Supply Chain precisa deixar de ser uma ação momentânea para se tornar parte do processo diário de gestão, isso porque ela auxilia na geração de vantagens competitivas tanto em nível de serviço quanto em custos. Porém, é preciso além de criatividade uma alta carga de conhecimento técnico a respeito do dia a dia vivido na área, uma vez que sem isso a inovação pode se transformar em uma tentativa frustrada levando ao erro e a perda de recursos de tempo e financeiro. Por isso, é muito importante ter pessoas capacitadas que consigam analisar o desenvolvimento das atividades da empresa a fim de entender qual é a realidade e o que é possível propor com relação a soluções de logística inovadoras.

Clique e baixe agora – eBook – Tendências em Logística e Supply-Chain para 2017

 

inovacao-logistica

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.