• 20/04/2017
  • 0 Comentários
  • POR Polifrete

Condomínio logístico: tudo que você precisa saber


A profissionalização e expansão da logística no Brasil criou uma nova figura no setor imobiliário, o condomínio logístico. Não foi apenas o segmento residencial e de escritórios que passou por um “boom” nos últimos anos, também o investimento em áreas para instalações de apoio e manuseio de cargas cresceu exponencialmente no país ao longo dos últimos 10 anos. Polos industriais e centros de produção, desde a década de 1990, começaram a se mover para longe dos centros urbanos e, muitas vezes, para pontos mais distantes dos terminais de escoamento e embarque da produção, como aeroportos, portos e terminais intermodais.

Com isso, surgiu a necessidade de implantar pontos de recebimento e processamento de mercadorias. Passou-se a investir em áreas contíguas a esses canais de distribuição, de modo a acomodar produtos que venham desses centros de produção longínquos, para eventual despacho. O mercado imobiliário parece ter dado uma “amansada” ultimamente, mas no setor logístico, o estoque de áreas de armazenagem ainda é bastante deficitário e cerca de 30 vezes menor que o existente em países como os Estados Unidos.

 

O que é um condomínio logístico?

Um espaço fechado, com segurança e infraestrutura de serviços compartilhados, em um único condomínio fechado. Essa infraestrutura abrange serviços de segurança, manutenção e demais necessidades de um condomínio logístico, com custos repartidos entre os inquilinos, enquanto a administração do espaço, em geral, fica por conta da própria construtora. O condomínio pode contemplar, além de portaria, segurança e serviços de limpeza e jardinagem, amplo estacionamento, refeitório, vestiários e diversos outros atrativos bem interessantes.

Armazenagem e cross-docking são algumas das principais atividades exercidas dentro de um condomínio logístico, o que mostra a diferença entre eles e os clássicos armazéns, onde os produtos eram apenas empilhados e guardados.

 

Quais as vantagens?

– Aumento da segurança e redução de despesas com escoltas, vigias e monitoramento;

– Construção de áreas comuns de apoio, entre elas restaurantes, hotéis, ambulatórios e áreas de treinamento;

– Redução dos custos com aquisição de terrenos;

– Divisão dos custos de manutenção das áreas comuns;

– Facilidade de expansão em lotes;

– Localização e visibilidade, o condomínio torna-se referência na região;

– Administração profissional;

– Flexibilidade de expansão da operação sem mudança de endereço.

 

Veja também: O que você precisa saber antes de alugar um galpão logístico.

 

Tipos de condomínios logísticos

Monousuário – galpões individuais para atender um único cliente (especulativos ou “built-to-suit”).

A construção sob encomenda (built-to-suit), tende a ter características construtivas e especificações para atender a necessidade de produção/logística do cliente, deixando o imóvel mais personalizado e menos abrangente para o mercado, quando vier a vagar.

Flex – galpões modulares que podem ser utilizados individualmente ou agrupados. Geralmente são especulativos.

Os condomínios industriais e logísticos geralmente são incorporados por investidores especulativos, ou seja, que constroem para lançar o espaço ao mercado, sem a garantia da pré-locação. Dessa forma, o empreendimento deve ter uma característica construtiva flexível, de modo que atenda a diversas atividades e demandas de tamanho.

 

Também podem ser classificados de acordo com a sua utilização

Armazéns –  projetado em modulações que permitem receber estruturas porta-paletes (ideal para atacadistas, operadores logísticos, etc).

Cross-docking – projetado para movimentação de carga sem considerar estocagem (ideal para transportadoras).

Misto – armazéns com propósitos diversos, ideal para CDs de grandes redes de varejo.

Industrial “Plug & Play”: preparado para ser customizado podendo ser utilizado por vários tipos de indústrias, principalmente manufaturas.

Os fatores que mais conquistam as empresas e as levam a investir em um condomínio logístico são o maior nível de segurança patrimonial e a qualidade da infraestrutura física, conforme listamos acima, contemplando vários serviços e repartindo os custos de manutenção.

A localização estratégica, para muitas empresas é o grande diferencial do condomínio logístico. Esses centros são construídos em locais que facilitam o fluxo de produtos e mercadorias e sua distribuição por vias de acesso ligadas a centros de distribuição, grandes avenidas, portos ou aeroportos, facilitando o transporte de produtos.


 

Quer saber mais sobre logística? Baixe gratuitamente nosso E-Book;

 

CTA-ebook-logistica-brasil-numeros

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *