• 19/01/2018
  • 0 Comentários
  • POR Polifrete

Principais fatores que podem fracassar sua estratégia de frete SPOT


O sucesso de uma organização está relacionado diretamente à vantagem competitiva necessária para enfrentar a concorrência. A constante busca pela liderança de mercado entre as empresas devido aos efeitos da globalização, das necessidades e desejos dos clientes, a internet e o crescimento das entregas para consumidores finais fizeram com que o mercado
Spot de carga fracionada voltasse com força total.

Diante desta concorrência uma das vantagens que temos dentro da cadeia logística é a economia no custo gerado pela entrega do produto ao cliente, mas muitos ainda têm dúvidas sobre como atuar no modelo Spot ou não conseguem competitividade ao fazê-lo, por isso, a equipe do Blog Polifrete enfatiza neste post os principais fatores que podem fracassar a estratégia Spot juntamente com algumas dicas, para você, transportadora ou cliente, atuar com maior agressividade neste modelo, não ter prejuízos e trabalhar com mais eficiência em seus processos. Confira:

Medo de descartar o que não compensa

Manter relacionamento comercial com operações que só criam prejuízos ou não valem a pena –  Não perca tempo tentando remediar o irremediável e parta desde o início para uma solução alternativa. Postergar mudanças no meio empresarial significa, necessariamente, postergar prejuízos, o que pode significar também fracasso para o seu negócio.

Ao contrário de outras commodities – e o frete é, na verdade, uma delas – o transporte de mercadorias não é negociado em bolsa ou possui índices de preço e variações oficiais. Contudo, com o crescimento do mercado de fretes online, especialmente para operações fracionadas, o mais provável é que cheguemos a valores “médios” de mercado que possam gerar uma ideia do que seriam os preços praticados no mercado spot.

Por uma questão de homogeneidade de custos, concorrência excessiva e também margens similares, transportadoras oferecem preços distintos, mas geralmente dentro de um determinado intervalo de variações, para uma mesma rota. A tendência é que, com a intensificação do frete online, esse intervalo se torne cada vez menor, chegando a um preço “commodity” para o frete nas principais regiões do país.

Não saber enfrentar épocas de crise

Não encarar época de crise como oportunidades – Em época de crise um bom controle dos preços spot de frete pode colocar sua empresa em vantagem perante a concorrência. Com uma melhor ideia do que é um preço “justo” para suas operações de transporte, seu negócio pode prosperar mesmo em um cenário negativo, com a garantia de que você não estará pagando mais do que deveria pelo transporte dos itens que você comercializa.

Comece o mais breve possível a monitorar e a criar sua própria rotina de controle de preços e não tenha preguiça para fazer cálculos – em uma crise sempre há quem ganhe e quem perca,  e geralmente aqueles que fazem cálculos com maior dedicação vencem ao final.

Não fazer o controle de Indicadores e Métricas

Não fazer um controle de indicadores que traga inteligência para a evolução de seu negócio é também um fator que pode levar ao fracasso – Com todos os fornecedores ou clientes cadastrados e monitorados, é hora de você começar a produzir estatísticas e indicadores que possam proporcionar inteligência à sua atuação no mercado spot de carga.

Anote preços, quilometragens, separe por rotas e regiões, crie indicadores de tempos de atraso. Com base nestes dados de seis meses ou mais, será possível traçar gráficos de tendência e evolução dos preços e grau de eficiência de sua logística.

Ter preconceitos

Não tenha preconceito em relação ao modelo spot ou fretes online – Usando o frete online com maior frequência, ou seja, contratando operações à vista para realização imediata, em spot, você estará ingressando e conhecendo esse mercado. Com o tempo, você mesmo vai ver que pode gerar médias de valores spot razoáveis para balizar futuras contratações, efetuar previsões e projeções de custos de fretes, com base em variações ocorridas, além de estudar a influência de insumos do segmento, como combustíveis e pneus no preço que você costuma pagar.

Não se dedicar ao relacionamento com o cliente

Não manter um bom relacionamento com o cliente – Permaneça sempre próximo de seu cliente ou fornecedor, renegociando condições, avaliando possibilidades de negócio, criando parcerias mais abrangentes e até mesmo cobrando prazos – de pagamento ou de entrega. Caso você tenha tempo, faça visitas periódicas, avaliando o trabalho e fornecendo feedbacks, para que melhorias sejam discutidas para ambas as partes.

Crie rotinas que mantenham dados atualizados permitindo sua empresa negociar melhor contratações de frete realizadas em spot, ou cotações online, assim você fechará melhores negócios em eventuais contratos de longo prazo que você venha a assinar com empresas transportadoras. Monitorar as variações desses preços, compreendendo melhor qual a influência dos fretes em sua própria composição de custos, e seguir estratégias de preço para seus produtos garantem a lucratividade.

Não ter relações e controle de carga

Não dê tiros no escuro – Ao atuar em um mercado spot, uma empresa não pode ficar dando tiros no escuro, ela  precisa ter uma ideia clara de quais são os clientes ou fornecedores mais vantajosos, tanto em termos financeiros como em termos de prazos e eficiência (no caso de transportadoras).

O ideal é que seja estabelecido um controle informatizado com todos os fechamentos e fretes contratados ou vendidos. Assim é possível enxergar de forma clara quais as operações deficitárias, buscando substitutos e soluções para esses casos.

Faz cotação de fretes ou negocia por tabela? Conheça nossa plataforma que tem ajudado várias indústrias e transportadoras no processo de cotação de fretes. 

 

Encontre-nos também nas Redes Sociais:  

 

Twitter

Facebook

GooglePlus

Youtube

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *