• 18/07/2017
  • 0 Comentários
  • POR Polifrete

Como ter mais economia com a tabela de fretes


Muitos gestores na área de logística não sabem, mas ter uma tabela de fretes bem montada pode ajudar a empresa reduzir os custos com transporte, praticar preços mais justos e melhorar a produtividade.

Mas antes de saber como será feita essa economia, é preciso saber montar uma tabela que possa ser eficiente. Por isso, separamos algumas ótimas dicas para você montar uma tabela de frete eficiente e agregar maior competitividade ao negócio.

 

O que deve se observar na hora de montar uma tabela de fretes

 

Tipo de carga

Uma tabela de frete, para estar com os valores condizentes com a realidade, não pode ser genérica, ou seja, não dá para comparar a entrega de remédio com a entrega de grãos. Por isso, se você tem uma transportadora e tem diferentes tipos de equipamentos, precisa criar uma tabela para cada tipo de carga.

Tipo de veículo

Muitas cargas diferentes podem usar um mesmo tipo de veículo, porém algumas delas exigem do equipamento adaptação. Nestes casos, com base no investimento que foi feito e também no tipo de serviço, é necessário cobrar valores diferentes do cliente.

Viagem/rota

Muitas regiões possuem características diferentes, e é muito importante considerá-las na hora de fazer uma tabela, pois isso pode envolver custos. Se você precisa seguir uma rota de estradas em péssimas condições, por exemplo, isso impactará num aumento com manutenção, além do tempo de viagem.

Faixa de quilometragem

É o meio mais comum de se criar uma tabela de frete, considerar um valor por faixa de quilometragem te permite fazer qualquer cotação muito rapidamente, pois basta saber a distância da entrega. É claro que outros custos precisarão ser embutidos, mas ter a possibilidade de fazer uma cotação com base na quilometragem ajuda bastante no dia a dia.

Unidades da carga

Além da distância em km, é fundamental saber qual e quanto é unidade da carga, ou seja, os valores da tabela de frete precisam aumentar à medida que a unidade da carga aumenta. Se um frete a ser cotado, por exemplo, é de 5 toneladas, o preço será menor que um frete cotado, na mesma distância, para 10 toneladas. Os motivos para isso são o tempo de carregamento e viagem, além do impacto maior em manutenção por causa do peso.

 

E a tal economia?

A partir da inclusão da tabela, o usuário poderá informar os valores de acordo com a quantidade de peso, volume, cubagem ou pallets transportados, quilômetros percorridos, horas trabalhadas, quantidade de entregas, valor das mercadorias, ou outras regras. Há também como inserir uma porcentagem para se cobrar sobre o valor das notas transportadas, ou sobre o valor do CT-e anterior, usado em emissão de CT-e de Redespacho ou Subcontratação, onde em alguns casos, o valor a ser cobrado deriva de uma porcentagem do frete anterior.

Com uma tabela de fretes bem montada, acabam-se os riscos de calcular acidentalmente um valor de frete menor do que deveria ter sido cobrado, temos uma otimização dos processos, economia de tempo e melhor produtividade, no final das contas tudo isso é dinheiro no bolso.

Polifrete---CTP---Ebook-Frotas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *