• 25/07/2017
  • 0 Comentários
  • POR Polifrete

Os cuidados na armazenagem de grãos


O principal objetivo da armazenagem de grãos é manter a qualidade do produto que veio do campo. Portanto, as boas práticas agrícolas são preceitos básicos para se iniciar um armazenamento de grãos com qualidade. Nos países desenvolvidos e em desenvolvimento, como o Brasil, os problemas da colheita, armazenamento e manuseio (secagem, limpeza, movimentação, etc.) de grãos, são objetos de estudo permanente. Uma prioridade nesses países deve ser a redução do desperdício por falta de silos adequados, limpeza das instalações mal feita, secagem dos grãos mal realizada, transporte inadequado e diversos outros fatores ligados à armazenagem.

Boas práticas na armazenagem de grãos

As perdas causadas durante a armazenagem de grãos podem ser quantitativas, que é a redução de peso ou de volume e qualitativas, que caracteriza-se pelas alterações na qualidade do produto, em razão da diminuição do valor nutricional, devido à presença de contaminantes nas fases de pré e pós-colheita.

 

Cuidados na pré-limpeza e limpeza

Os grãos procedentes das lavouras não apresentam condições adequadas ao imediato armazenamento. Eles possuem, em sua grande maioria, elevado teor de impurezas, o que o torna inadequado para o armazenamento e fora dos padrões de comercialização. As impurezas dificultam a passagem dos grãos pelos transportadores, reduzem a capacidade das máquinas de classificação e impossibilitam uma secagem satisfatória e um armazenamento seguro.

A operação de limpeza visa essencialmente separar impurezas remanescentes da pré- limpeza e as produzidas pelo sistema de secagem. Esta operação consta de uma separação rigorosa de todos os materiais indesejáveis, como sementes ou grãos de outras espécies, sementes defeituosas e imaturas, sementes ou grãos quebrados.

 

Atenção na secagem dos grãos

A maioria dos produtos agrícolas é colhida com teores de umidade superiores ao recomendado para uma armazenagem segura. A etapa de secagem tem como objetivo possibilitar a antecipação da colheita, a fim de minimizar os efeitos prejudiciais das condições climáticas adversas, danos mecânicos e ataque de fungos e insetos, maximizando o peso e a qualidade dos grãos colhidos.

 

Cuidados no controle de pragas

Os grãos, apesar das características de resistência própria de cada espécie, estão sujeitos ao ataque de microrganismos, ácaros, insetos, pássaros, roedores e outros animais que causam sérios prejuízos qualitativos e quantitativos. Há então uma necessidade de se dar a devida atenção a esses seres vivos, pois de pouco adiantam todos os cuidados e despesas para o controle dos danos na lavoura, se o produto for atacado e destruído nos depósitos. Estima-se que as perdas de grãos, causadas por eles, estejam na faixa de 20 a 30% e sejam devidas, sobretudo, às precárias condições de armazenamento no Brasil.

Vantagens da armazenagem de grãos bem feita

 

– Minimização das perdas quantitativas e qualitativas que ocorrem no campo, pelo atraso da colheita ou durante o armazenamento em locais inadequados;

– Economia do transporte, uma vez que os fretes alcançam seu preço máximo no “pico de safra”. Quando o transporte for necessário, terá o custo diminuído, devido à eliminação das impurezas e do excesso de água pela secagem;

– Maior rendimento na colheita por evitar a espera dos caminhões nas filas nas unidades coletoras ou intermediárias;

– Melhor qualidade do produto, evitando o processamento inadequado devido ao grande volume a ser processado por período da safra, por exemplo, a secagem à qual o produto é submetido, nas unidades coletoras ou intermediárias;

– Obtenção de financiamento por meio das linhas de crédito específicas para a pré-comercialização;

– Disponibilidade do produto para utilização oportuna;

– Menor dependência do suprimento de produtos de outros locais;

– Aumento do poder de barganha dos produtores quanto à escolha da época de comercialização dos seus produtos.

 

A armazenagem de grãos é o método mais eficaz de se obter um produto fora de sua sazonalidade, logo, as boas práticas de armazenamento são essenciais para manter sua qualidade e quantidade, pois nada adianta ter todo um controle rigoroso no campo para evitar as perdas e esse controle não ter seguimento no armazenamento, as boas práticas devem estar presentes em todas as sequências de operações das etapas do beneficiamento dos grãos, tais como pré- limpeza, limpeza, secagem e controle de fungos e pragas.

 

CTA-ebook-logistica-brasil-numeros

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *